Blog

10/08/2018
Consumo de pescado na América Latina crescerá 33% até 2030

A FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura) informou em um novo relatório divulgado no mês de julho, a previsão de que até 2030 o consumo de pescado na América Latina crescerá 33%.                                                                                                            

Intitulado “O Estado Mundial da Pesca e Aquicultura 2018” ou SOFIA (na sigla em inglês, o relatório ainda afirma que este aumento é muito importante para a região, que atualmente é forte no mercado da aquicultura, sendo uma das maiores exportadoras de peixes.                                                                                            

Apesar de em 2015 a região ter consumido apenas pouco mais de 6 milhões de toneladas de pescado e ficando em penúltimo lugar no ranking mundial, atrás somente da Oceania, a estimativa é que o consumo de pescado aumente, não apenas na América Latina, mas também nos outros continentes: África (+37%), Oceania (+28%) e Ásia (+20%).                                                              

Ainda de acordo com a FAO, no ano retrasado, o consumo mundial de pescado per capita, ou seja, por pessoa, era de aproximadamente 20,3 Kg anualmente e até 2030 este número passará para 21,5 Kg de consumo por pessoa, o que representa um aumento de 18% na América Latina.                               

Segundo o presidente do Bahia Pesca, Eduardo Rodrigues, este aumento está relacionado diretamente com a redução do desperdício. De acordo com ele, antes não se tinha o costume de consumir outras partes do peixe e atualmente esta é uma prática comum. O que favorece ainda mais a produção e o consumo. Ele também destaca que a melhoria na distribuição é outro fator que colabora para o crescimento, pois o produto tornou-se mais acessível.                                                                                                                                      

Entretanto, ainda que o consumo na região aumente, o relatório prevê que mais de 70% dos peixes disponíveis em 2030, serão consumidos pelos países asiáticos, cerca de 184 milhões de toneladas.                                                   

Este mesmo relatório, divulgado no final de 2016, previu que o consumo de pescados no Brasil, cresceria cerca de 104% até o ano de 2025. A projeção positiva estaria relacionada aos investimentos feitos nos últimos anos dentro deste ramo.                                                                                                                                      

No Estado da Bahia, segundo informações divulgadas pela Bahia Pesca, a produção de pescado aumentou relativamente ao longo dos últimos anos. Mais de 103 mil toneladas foram produzidas em 2013, e em 2016 esse número saltou para 133.460 toneladas.                                                                                                      

Eduardo explica que a produção do pescado dentro da Bahia é divida em duas partes: a captura, que é a pesca e a aquicultura. Para ele o estado se diferencia dos demais estados por ter uma forte cultura de consumo do pescado, devido a um extenso litoral.                                                                               


Fonte:  A tarde


Voltar