Blog

05/10/2018
Seguro Aquícola: uma novidade no Brasil

A piscicultura é atualmente uma das atividades econômicas que mais cresce em nosso país, só no ano passado foram produzidas em cativeiro mais de 690 mil toneladas, e até o final de 2018, a previsão é que esse número cresça em 10%.                                                          

Em paralelo à isso, uma empresa canadense que pertence ao grupo do empresário indiano Prem Watsa, realizou algo inédito no Brasil: o fechamento da primeira apólice de seguro aquícola. A empresa, que se chama Fairfax, está segurando uma criação de tilápias localizada no interior do estado de São Paulo.                            

Fábio Damasceno, que é superintendente de agronegócio da Fairfax Brasil e também membro da Comissão de Seguro Rural da Federação Nacional de Seguros Gerais, explica que a cobertura é válida por um ano e que esta modalidade de seguro foi aprovada em 2017 pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privado).                                     

A cobertura abrangem situações como a mortalidade dos peixes por doenças e enfermidades, e também pela falha de equipamentos. A produção segurada se localiza em Santa Fé do Sul, uma região que cada vez mais vem se tornando um dos principais pólos de criação de peixes, inclusive sediando a Aquishow, Feira destinada à Pesca e Aquicultura.                                                                                        

Além do setor agrícola, a Fairfax também atua em seguros para outros segmentos como o agronegócio: aves, suínos, bovinos e outros.                                                                                                        

Segundo a Peixe BR (Associação Brasileira da Piscicultura), em 2017 a criação de peixes cultivados aumentou 8%, passando de 640,5 mil toneladas para mais de 691 mil toneladas. Em especial no caso da tilápia, nosso país se tornou o quarto maior produtor no mundo. O presidente da Associação, Francisco Medeiros, afirma que esses dados refletem a importância do seguro. De acordo com ele, o segmento convive com riscos constantes, que vão desde o clima, até a qualidade da água, e que a iniciativa da Fairfax atende uma grande necessidade que este setor possui.  




Fonte: Dinheiro Rural

Fonte Imagem: Marlene Bergamo/Folhapress

Voltar